Acesse também  
Foto do site Núcleo de Referência Parede de Concreto
25/08/2014 -

Parede de concreto presente em edifí­cios altos

Profissionais da Signo, Astra, Coplas, Forsa, SF e SH avaliam a nova fase do mercado

O sistema construtivo Parede de Concreto está entrando em uma nova fase e deve ampliar sua presença no mercado brasileiro nos próximos anos. Esta é a constatação das empresas que integram o Núcleo de Referência em Parede de Concreto, que se reuniu na última sexta-feira (08/08/2014) para avaliar os rumos da tecnologia. O sistema teve excelente receptividade nos empreendimentos do programa Minha Casa Minha Vida, respondendo por uma parcela importante das 3,4 milhões de unidades contratadas nos cinco anos do programa. Em sua nova fase, a tecnologia começa a fazer parte também de empreendimentos de outros padrões, tipologias e portes, o que indica seu potencial de expansão nos próximos anos, embora o setor da construção civil viva um momento de inflexão, devido a fatores como a queda da atividade econômica e o ano eleitoral.

Ary Fonseca Jr., da Signo, lembra que existem muitos projetos para serem executados em 2015 e que o próprio MCMV ainda tem um volume grande a ser contratado após as eleições de 2014. Para seu sócio, Carlos Chaves, alguns indicadores confirmam essa tendência: “Crédito e demanda existem e devem  continuar, pois a população cresce e precisa de imóveis”.

Cleverson Aislan Callera, da Astra, observa que os produtos da empresa dirigidos ao sistema parede de concreto registraram um crescimento de 12% no 1º semestre de 2014, comparado ao mesmo período de 2013. “O negócio com parede de concreto está fluindo.” A Coplas confirma o bom momento. “Lançamos muitos produtos para o sistema e quanto mais nos aproximamos do cliente mais podemos perceber e atender suas necessidades”, explica Erica Tonieti. Pela SF Sistema de Fôrmas para Concreto, Gustavo Sandoval diz que a empresa possui encomendas em carteira para os próximos meses e “2015 deve repetir o desempenho deste ano”.


Prédios altos

Alexandre Marins, da Forsa, assinala que 2014 teve um início fraco, mas o ritmo foi melhorando gradativamente até se estabilizar. O que tem crescido mesmo, neste momento, é a prospecção das construtoras por novas tecnologias para os empreendimentos do mercado imobiliário e uma delas é a parede de concreto. “O processo de aprovação de projetos está mais lento, mas os pedidos de orçamento estão ocorrendo e o mercado pesquisa os sistemas construtivos para edifícios altos”, afirma Fernando Grassmann, da SH Fôrmas.

Um empreendimento com 25 torres de 18 pavimentos, em São Paulo, dá uma medida do potencial reservado ao sistema. Mas o aumento da demanda e da altura dos edifícios traz uma preocupação para as empresas do Núcleo. O grupo já se prepara para uma nova fase de trabalho educativo junto ao setor, visando apoiar as construtoras para o uso correto da tecnologia e para a garantia da qualidade e segurança das novas obras do mercado imobiliário.

Fonte: site Núcleo de Referência Parede de Concreto